Rádio uma paixão na comunicação

Fique à vontade para Compartilhar com amor com seus amigos! ❤

Por Ilana Alves

Rádio… particularmente minha paixão na comunicação. Foi uma escola para mim. Onde trabalhei por muitos anos, onde conheci meu marido, onde encontrei pessoas e profissionais maravilhosos que me ajudaram, que são meus amigos até hoje.

Rádio, um veículo mágico, dinâmico, imediato, instantâneo. Ele tem sobrevivido a muitas novidades tecnológicas. Tem se reinventado com o passar dos anos. Houve um tempo em que eu pensei que fosse morrer!

Foram muitos debates e estudos em sala de aula com alunos e com professores. Muita história para contar.

Na aula de hoje, online, com as turmas de Audiovisual e Publicidade e Propagada, para a disciplina Criação e Produção Publicitária em Rádio, da Faculdade Anhanguera, abordamos:

O que é Rádio, Conceitos de radiodifusão, AM/FM, Rádio Comunitária, Rádio Digital, PodCast, Rádio Online, Características do Rádio e Gêneros radiofônicos.

Ao longo do tempo o Rádio foi perdendo algumas de suas características exclusivas, como a interatividade. Antes da internet a característica interatividade era praticamente sua, já que na tv e nos veículos impressos a interação não costumava ser momentânea e ao vivo.

Hoje, ainda preserva suas raízes, porém com algumas mudanças.

Dentre as Características do Rádio estão:

1Linguagem oral: até o ouvinte analfabeto entende a mensagem;

2 – Penetração: é o mais abrangente dos meios de comunicação. Leva a informação, entretenimento e educação nos pontos mais distantes do planeta;

3 – Regionalismo: a força do jornalismo em uma emissora é o instrumento que dá a ela a sensação de ser verdadeiramente local. O regionalismo é uma marca fundamental do rádio;

4 – Intimidade: Ao mesmo tempo que atinge milhares de pessoas, o rádio é voltado para o indivíduo em particular. As palavras, as formas da linguagem são pensadas para o ouvinte com suas particularidades. “amigo ouvinte”, “você dona de casa”, “caro ouvinte”…

5 – Função Social: Atua como agente de informação e formação social: fornece informação e emprego; atua como vigilante de quem tem o poder; ajuda a desenvolver objetivos comuns e opções políticas; contribui para cultura artística e divulga idéias.

6 – Mobilidade: do ângulo do ouvinte – o rádio pode ser levado a qualquer lugar; do ângulo do emissor – como exige um aparato tecnológico menos sofisticado do que a tv, por exemplo, pode estar com mais facilidade no local dos fatos e transmitir com mais facilidade a informação;

7 – Baixo custo: em relação ao ouvinte – há no mercado vários tipos de aparelhos de rádio; em relação ao anunciante – não requer investimentos publicitários elevados. Não é uma mídia cara;

8 – Imediatismo: permite a concomitância entre o fato e a sua divulgação, isto é, o ouvinte recebe a informação no momento em que ela ocorre, em tempo real;

9 – Instantaneidade: a mensagem só atingirá o ouvinte se ele estiver exposto a ela. não há possibilidade de voltar e reouvir a notícia;

10 – Sensoriedade: é o poder imagético, o poder de despertar a imaginação através da emoção obtida pelas palavras e pelos recursos de sonoplastia, que mantém o rádio vivo;

11 – Interatividade: é a participação do ouvinte durante a programação.

Falar de Rádio é entrar em um mundo de possibilidades que em um artigo não caberia.

Nos vemos na próxima! 😉

Ilana Alves é jornalista, pós-graduada em gestão ambiental e mestre em políticas públicas. Atualmente trabalha como diretora de comunicação na empresa Ai Press. É a jornalista responsável também pelos conteúdos dos Portais de Notícia: Vila Nova Conceição SP / Moema SP / Vila Olímpia SP / Itaim SP / Jardins SP / Perdizes SP.


Fique à vontade para Compartilhar com amor com seus amigos! ❤

POST A COMMENT.