Algo sobre a vida…

Ao acordar naquele dia 27 de dezembro de 2004 não sabia que noticiaria o pior acontecimento da minha vida até hoje. Na época, era repórter de uma emissora de rádio na capital paulista. Ao final do expediente, noticiei um atropelamento em uma avenida, que até fica perto de casa. Minutos depois, recebi o telefonema da minha mãe comunicando que minha tia havia sido atropelada.

Sabe aquele aperto no coração? E meu sexto sentido alertando “tem algo errado”… Liguei imediatamente na assessoria de imprensa do Corpo de Bombeiros para saber quem era a vítima do atropelamento noticiado há pouco. O soldado que me atendeu não quis dizer, mas logo depois quem deu a informação foi minha própria mãe. E assim eu perdi minha amiga e tia Tânia. Ela havia sido atropelada por um ônibus.

Estava escrito, pois poucos dias antes do Natal ela havia dito para sua funcionária que “aquele seria o último Natal”. Nós já nascemos com data de validade. Tudo faz parte do Karma.

Eu me lembrei imediatamente dessa história após ler a homenagem que a repórter esportiva da TV Globo, Fernanda Gentil, fez ao amigo e editor de Esportes do Jornal Nacional, Pedro Ivo, morto há poucos dias num acidente de trânsito. “… O tempo tem que ser gasto com o que requer tempo… Porque o tempo não volta. O Pedrinho não volta. Paremos, simplesmente, de perder tempo com ‘falsos golpes’ da vida.”, escreveu Fernanda.

Cada dia que vivemos é um a mais que merecemos, mas não sabemos o tempo e o tamanho de tal dádiva. Eu vos escrevo, mas também não sou um exemplo de vida. Aprendemos juntos ao longo da estrada que se chama Tempo. Alguns ensinamentos dos mais evoluídos requerem nossa atenção:

* Realize todos os seus sonhos;
* Não adie nada;
* Abrace e beije muito;
* Você encontrou o amor da sua vida? Então, conte a ele (a);
* Ame. Respire. Inspire. Faça isso repetidas vezes;
* Liberte-se dos medos;
* Sejamos práticos e rápidos, pois o tempo não para;
* Vamos levar a vida de uma forma mais leve;
* Livre-se dos conceitos preconcebidos, que nada mais são que preconceitos;
* Dê o direito de ser feliz;
* Mude de opinião. Seja sensato;
* Conte até 10;
* Use melhor a internet;
* Não tome atitudes de cabeça cheia. Pense mil vezes antes de falar;
* Preocupar é ocupar-se daquilo que ainda não existe;
* Se algo te irrita profundamente, ignore;
* Livre-se do que te impede de viver com um sorriso nos lábios e amor no coração.

Leia também:
O retrato do sex appeal
A amizade e os sentimentos nos tempos das redes sociais
Músicas que marcam vidas

Paty PasquiniPatrícia Pasquini, jornalista, radialista, blogueira, palmeirense, aquariana, apimentada, filha, irmã, tia, prima. Escreve quinzenalmente, às quintas, para o Portal Vila Nova Conceição SP.

Deixe um comentário (Vamos adorar!)

Facebook Comments