Cuidados com os Peludos no verão

Compartilhe com seus amigos com amor!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Cuidados com os Peludos no verão. Pois é… Este ano o verão promete ser bem quente e com o aumento das temperaturas os peludos sentem muito calor.

As temperaturas altas podem fazer com que eles acabem passando mal, apresentando episódios leves de vomito, fezes amolecidas, prostração, coceiras, e, principalmente, inapetência (falta de apetite).

De acordo com a Dra. Sylvia Angélico do site Cachorro Verde, a digestão é um dos processos fisiológicos que mais geram calor. Absorver nutrientes exige concentração de sangue no centro do corpo, no aparelho digestivo.

Só que o calor obriga o corpo a fazer justamente o oposto: a dispersar o sangue para a superfície do corpo a fim de resfriá-lo e aliviar a sensação de ‘quentura’. E aí não fica sangue no tubo digestivo para digerir bem a refeição. Instintivamente, o seu peludo sabe que esse calorão e uma boa digestão não se misturam.

O melhor a fazer é esperar a tarde cair e oferecer comida novamente quando a noite chegar, trazendo temperaturas mais amenas.

“Durante o dia ofereça água bem fresca, mantenha o ambiente ventilado, ou se certifique de que o local que seu peludo está tem uma boa sombra e piso sem tapetes para amenizar o calor”, orienta Fabiana Barruffini, da MOM Cães, Gatos & Você, aqui na Vila Nova Conceição.

Outro alerta é para não levar os animais para passear sob o sol quente com o asfalto pegando fogo, o que vai machucar as patinhas.

Dicas – Cuidados com os Peludos no verão

1 – Hidratação – como já dito, mantenha ao alcance de seu pet água fresca.

2 – Protetor solar para pets – Isso mesmo… Protetor solar específico para pets. Eles protegem os peludos, principalmente os de pelo curto, pelagem branca ou mucosas claras. De acordo com o site Pet Anjo, caso não encontre, é possível usar protetor para crianças ou para peles sensíveis. Passe protetor solar especialmente nos locais do corpo com menos pelagem e mais expostos ao sol, como orelhas, focinho e ao redor dos olhos.

3 – Carro – NUNCA deixe o pet sozinho no carro. A temperatura lá dentro pode subir até cinco graus em 15 minutos. Mesmo com frestas abertas não há dissipação de todo o calor. Altas temperaturas dentro do carro podem provocar uma parada cardíaca.

4 – Praia e Piscina – primeira coisa: garanta sombra e água fresca. Do contrário nem leve o pet. Em segundo lugar vale ressaltar para NUNCA deixar seu pet sozinho nesses ambientes. Caso queira entrar na água com ele, habitue-o gradativamente, estando sempre a seu lado, se possível com “coletes” de flutuação para cães.

5 – Animais de focinho curto – eles são mais susceptíveis a hipertermia. Limite os exercícios, faça mais pausas, ofereça mais água e líquidos, fuja do sol e do calor.

6 – Tosa – Diminua o comprimento dos pelos sem exageros para evitar queimaduras solares já que a pelagem serve como proteção. Para gatos, especialmente os de raças com pelos longos, escove a pelagem mais regularmente, isso irá ajudá-lo a lidar com o calor!

7 – Banhos – Banhos mais frequentes ajudam a aliviar o calor. A água deve estar em temperatura confortável ao peludo, nem gelada e nem quente. Então, comece molhando as patinhas e orelhas. Depois, usando suas mãos, espalhe a água pelo corpo do pet.

Leia também:

Doação de Sangue para cães e gatos
Segurança e Conforto para os Pets durante as viagens
13 benefícios da alimentação natural para seu peludo

SERVIÇO
MOM – Cães e gatos
End.:
v. Hélio Pellegrino, 770 – Vila Nova Conceição, SP
Tel.: (11) 3842-4258


Compartilhe com seus amigos com amor!
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um comentário (Vamos adorar!)