Dia Mundial da Água: Precisamos falar sobre Desenvolvimento dos Recursos Hídricos

22 de março, Dia Mundial da Água. Apesar de sabermos que a água é um recurso essencial para a sobrevivência de todos nós, por que ainda vivemos como se ela fosse inesgotável?

Você, nós aqui da redação, seu vizinho, seu marido, seu namorado seu filho… todos nós dependemos desse recurso para viver.

Sim… nosso planeta é repleto de água, mas dessa imensidão estima-se que apenas 0,77% está disponível para que o ser humano possa consumir.

E ainda tem um agravante: essa quantidade não é distribuída igualmente para todos. Consequentemente, existem locais pelo mundo onde esse recurso, tão importante para a vida, gera verdadeiros conflitos pela sua escassez.

Bem, além dessa escassez em muitas regiões, temos um outro problema: a baixa qualidade da água. Pela razão da poluição causada por atividade irresponsável do ser humano, em muitos casos a água está disponível mas é imprópria para consumo.

Pare para pensar nisso: 20% da população mundial não tem acesso à água limpa, segundo a UNICEF, Fundo Internacional de Emergência para a Infância das Nações Unidas que tem como objetivo promover os direitos e melhorar a vida de todas as crianças, em todas as situações.

Dia Mundial da água

Dia Mundial da Água foi criado com o objetivo de alertar a população internacional sobre a importância da preservação da água.

Através da resolução A/RES/47/193 de 21 de Fevereiro de 1993, foi declarado todo o dia 22 de Março como sendo o Dia Mundial das Águas (DMA).

A conscientização da economia deste recurso natural é um desafio e, também, uma das principais metas para pensarmos nesse dia. De acordo com a ONU (Organizações das Nações Unidas), a água limpa e potável é um direito humano garantido por lei desde 2010.

Normas do Dia Mundial da Água

A ONU lançou a Declaração Universal dos Direitos da Água, que apresenta entre as principais normas:

  1. A água faz parte do patrimônio do planeta;
  2. A água é a seiva do nosso planeta;
  3. Os recursos naturais de transformação da água em água potável são lentos, frágeis e muito limitados;
  4. O equilíbrio e o futuro de nosso planeta dependem da preservação da água e de seus ciclos;
  5. A água não é somente herança de nossos predecessores; ela é, sobretudo, um empréstimo aos nossos sucessores;
  6. A água não é uma doação gratuita da natureza; ela tem um valor econômico: precisa-se saber que ela é, algumas vezes, rara e dispendiosa e que pode muito bem escassear em qualquer região do mundo;
  7. A água não deve ser desperdiçada nem poluída, nem envenenada;
  8. A utilização da água implica respeito à lei;
  9. A gestão da água impõe um equilíbrio entre os imperativos de sua proteção e as necessidades de ordem econômica, sanitária e social;
  10. O planejamento da gestão da água deve levar em conta a solidariedade e o consenso em razão de sua distribuição desigual sobre a Terra.

Trouxemos aqui o último Relatório Mundial das Nações Unidas sobre Desenvolvimento dos Recursos Hídricos. Intitulado “Não deixar ninguém para trás”, explora os sinais de exclusão e investiga formas de superar as desigualdades:

LEIA TAMBÉM

Pomar urbano: Contra a poluição e para uma melhor alimentação

Banco de sangue para pets ajuda em tratamentos delicados

 

Deixe um comentário (Vamos adorar!)