Eli Corrêa na Vila Nova Conceição

Spread the love
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Pan Pararam Pararam, Pan Pararam Pararam… Oiiiiiiiiiiiiiii Geeeeenteeeee!!

Bom pessoal, acreditem… Nós tentamos, pensamos, queimamos as pestanas e os neurônios para abrir este “Na Vila Nova Conceição” de uma outra maneira. Mas não conseguimos deixar de lembrar desta trilha sonora e deste bordão ao se falar do “Homem sorriso do rádio”

No Brasil todo há muitas pessoas que cresceram ouvindo o som da música “El Presidente” (Alpert & Tijuana Brass) logo no início das manhãs, e tardes, que toca sempre na abertura do programa de rádio deste que é um dos maiores nomes da história do rádio.

De quem estamos falando? Ele…Ele… Ele… Eli Corrêa!!! Ele que sempre fala sorrindo, com sua alegria e simpatia, é nosso personagem desta edição do “Na Vila Nova Conceição”, que busca contar histórias de moradores, admiradores ou frequentadores da Vila Nova e com isso resgatar, por que não, a própria história do bairro que se funde com essas muitas histórias que trazemos aqui.

Embora, com o passar do tempo, as pessoas foram deixando o costume de ouvir rádio AM, principalmente os mais jovens, este comunicador continua na luta fazendo seu programa, hoje na Rádio Capital 1040 AM, e é ainda apaixonado pela profissão que escolheu lá na sua infância.

eli_correa_dibaco_vilanovaconceicao-1

(Foto: Ale Silva / Ai Press)

Esta paixão percebemos quando conversamos com este frequentador da Vila Nova Conceição. Esta entrevista, ou melhor, este agradável bate papo aconteceu no restaurante DiBaco da Vila Nova saboreando um ótimo vinho e com a companhia do Murilo Canassa, proprietário do restaurante que fez questão de estar presente e participar deste encontro.

Eli Corrêa, morador do Campo Belo há 20 anos, bairro vizinho ao nosso, quando questionado no bate papo sobre o que acha da Vila Nova Conceição diz: “Acho que a Vila Nova Conceição é um bairro extremamente bonito, gostoso, sofisticado. Sempre passo pela Vila Nova quando vou à casa do filho” – diz Eli Corrêa.

Mas vamos deixar de enrolação e vamos ao nosso bate papo aqui “Na Vila Nova Conceição” e deixar vocês desfrutem da companhia dele… ele… ele… ele… Eli Corrêa!

Vila Nova Conceição SP: Quem é Eli Corrêa?

Eli Corrêa: Antônio Eli Corrêa nasceu em Sertaneja (interior do Paraná), tem uma irmã biológica e cinco irmãos por parte de mãe, que ficou viúva e casou novamente. É casado há 27 anos com a radialista Cinthia Corrêa e tem dois filhos: Eli Corrêa Filho – deputado federal – e Úrsula Pacolo Corrêa, que atualmente assume a produção do quadro “Que saudade de você”.

Vila Nova Conceição SP: E como foi sua vinda para São Paulo?

Eli Corrêa: Vim para São Paulo para ser sorveteiro, acreditem, mas meu sonho mesmo era a locução. Trabalhei durante um tempo na fábrica de sorvete da família, mas sempre intercalando com o rádio.

Aos nove anos, ainda em Sertaneja, um professor de Ciências, após algumas leituras minhas na classe, me pediu ler um trecho de uma lição. Após a leitura, o professor aplaudiu e disse “Você poderia ser locutor”. Pouco tempo depois, no meu primeiro emprego, fui trabalhar em uma loja de tecidos chamada “Casas Pernambucanas” e fiquei animado com o alto falante da loja.

eli Corrêa_eli_correa_dibaco_vilanovaconceicao

(Foto: Ale Silva / Ai Press)

Tempos depois quando me mudei para Barra Bonita (interior de SP), vi que tinha uma rádio na cidade, e com 16 anos me senti entusiasmado para trabalhar naquela rádio local.

Na escola, a professora Ana Maria precisava de alguém para fazer uma leitura em homenagem ao dia das mães. Eu era muito tímido, mas adorava expor minha sua voz. Após a leitura, a professora me elogiou e perguntou queria ser locutor – tudo que mais queria naquela época. Então a professora me apresentou aos diretores da rádio da Barra, fiz um teste na emissora e depois de três dias comecei a trabalhar na rádio do interior de SP .

Em 1972, vim para capital paulista com a “cara e a coragem”, procurando algumas emissoras e conheci a radio São Paulo, que era especializada em novelas. Com a chegada das novelas na TV, a audiência foi caindo e a rádio teve que mudar de programação para colocar alguns programas musicais, entre eles o “Sua carta vale música”.

Trabalhei em muitas rádios:  São PauloTupiRecordGloboCapital e América. Atualmente trabalha na Rádio Capital (1040 kHz de São Paulo).

Na época, tinha como inspiração o Locutor Hélio Ribeiro – “a voz da época”, mas não conseguia falar tão forte e com voz grossa como ele. No primeiro dia como locutor na rádio, uma colega de trabalho disse: “Parece que você fala dando risada”… e foi assim que surgiu o “homem sorriso do rádio”.

Vila Nova Conceição SP: O que você anda fazendo hoje?

Eli Corrêa: Eu faço meus dois trabalhos na rádio, das 6hrs até as 8hrs e das 12hrs até as 15hrs. Após esse trabalho, eu leio, ajudo a produzir o programa, vou ao cinema, restaurantes e teatros. É inquestionável e indiscutível a minha ida ao parque do Ibirapuera. Todos os finais de semana, principalmente aos domingos, as 6hrs eu já estou no parque. Fico entre 1:30hrs a 2hrs no parque.

Vila Nova Conceição SP: Você pratica algum esporte?

eli Corrêa_eli_correa_dibaco_vilanovaconceicao

(Foto: Ale Silva / Ai Press)

Eli Corrêa: Eu gosto de caminhar e fazer musculação dentro dos meus limites. Vou à academia pelo menos três vezes por semana.

Fico muito preocupado com a minha saúde. Vai chegando uma certa idade, se a gente não tomar nenhuma providência, acaba colocando a saúde em risco… claro que um dia nós vamos ficar doentes mas pretendo adiar ao máximo que isso possa acontecer. Eu não tenho nenhum problema de saúde, as pessoas da minha idade tomam muitos remédios, e eu não tomo nenhum.

Vila Nova Conceiçnao SP: E como é sua alimentação?

Eli Corrêa: Eu gosto bastante de comer frutas, verduras e legumes, como todos os dias. E como carne pelo menos uma vez por semana. Tenho uma alimentação bem equilibrada.

Vila Nova Conceição SP: O que você gosta de fazer e quais os lugares que você costuma frequentar?

eli Corrêa_eli_correa_dibaco_vilanovaconceicao

(Foto: Ale Silva / Ai Press)

Eli Corrêa: Lá onde moro, no bairro Campo Belo, existe bares, restaurantes… Eu gosto de frequentar alguns estabelecimentos por lá. Ia com bastante frequência à Moema, mas devido ao movimento intenso, eu vou mais ao Shopping Ibirapuera. Qualquer lugar que eu vou é caminho do meu serviço até a minha casa. No trajeto eu sempre paro para tomar um sorvete ou comprar alguma coisa. O salão de cabeleireiro que eu frequento é aqui na Vila. Eu gosto muito dessa região Moema – Vila Nova Conceição – Campo Belo. É uma região bem completa. A única reclamação que tenho é que está faltando o cinema no Shopping Ibirapuera (risos).

Vila Nova Conceição SP: O Eli Correa é um homem religioso?

Eli Corrêa: Eu sou. Só não sou fanático. Nem em política, nem em futebol ou religião. Mas sou uma pessoa que acredita acima de tudo. Sempre faço no meu programa o “Momento de Religião”, mas sem influenciar nenhuma (religião). Você tem que se cuidar, procurar um médico, tomar seus medicamentos e rezar/orar.

Vila Nova Conceição SP: Quantos livros você já escreveu?

Eli Corrêa: Atualmente são 8. Todos eles com mensagens ou orações, mas sempre com o objetivo de motivar ou despertar o potencial de cada um. Ao longo destes últimos tempos eu tenho sempre feito algo para ter uma comunicação com os ouvintes. Hoje temos vários meios de comunicação como o Facebook, Twitter, Whatsapp, Youtube… e o livro é a forma de estar mais com seu ouvinte.

Vila Nova Conceição SP: Atualmente você está lançando mais um livro né?

Eli Corrêa: O livro que preparei, e está quase lançado, é com orações para a família em um momento de desestrutura familiar ou falta de união. A oração não precisa ser necessariamente específica. Basta orar para seu santo de devoção onde possa abrir seu coração e seu espírito, creio que boas energias virão para você.

Vila Nova Conceição SP: Como está o Eli Correa Filho?

Eli Corrêa: Atualmente ele é Presidente da Comissão de Defesa do Consumidor, que é um cargo de bastante destaque. E ele tem tido algumas boas iniciativas nas defesas dos consumidores e em defesa do próprio rádio.

Há 1 ano das eleições, ele está lutando por uma possibilidade de se tornar candidato a prefeito de Guarulhos. E eu acho interessante para ele na medida que adquire uma nova experiência. Ser executivo não é fácil, e mesmo lutando por esse cargo já é uma experiência diferente de um cargo legislativo. Tomara que, como deputado ou se eventualmente for eleito como prefeito, ele possa fazer uma boa campanha.

eli Corrêa_eli_correa_dibaco_vilanovaconceicao

(Foto: Ale Silva / Ai Press)

Vila Nova Conceicação SP: Ele ainda está com um quadro no programa Eli Correa, não é?

Eli Corrêa: Nós temos o quadro de utilidade pública, que vem muito antes dele. Porém ele acrescentou e me deu condições para fazer um trabalho maior. Isso me ajudou e ajudou o programa também.

Vila Nova Conceição SP: Você nunca pensou em trabalhar na TV?

Eli Corrêa: É tão difícil analisar se eu daria certo na TV por que eu nunca consegui me desassociar do rádio, nunca consegui me fascinar pela televisão. É uma pena porque talvez hoje eu ganharia dez vezes mais se eu tivesse feito sucesso, mas eu fui muito apegado ao rádio. Em 1990, eu recebi um convite para trabalhar na TV Gazeta, mas não me animei. Recentemente eu realizei um trabalho para uma farmácia e também não me empolguei.

Vila Nova Conceição SP: E na sua opinião, como está o rádio hoje?

El Corrêa: O rádio hoje vive uma expectativa de pouco tempo com aquela migração AM-FM. Algumas pessoas hoje em dia nem imaginam que existe rádio AM. Então a nossa expectativa é de que em breve de ter essa migração que para nós é um sopro de renovação e ressurgimento com força total. Não que o AM corra algum risco de desaparecer como algumas pessoas disseram. O AM é eterno. Claro que ele foi diminuindo com a sua penetração de audiência, mas ainda é forte.

Vila Nova Conceição SP: Com a migração das rádios AM para FM, você acha que vai ter alguma mudança de linguagem ou de gêneros?

eli Corrêa_eli_correa_dibaco_vilanovaconceicao

(Foto: Ale Silva / Ai Press)

Eli Corrêa: Obrigatoriamente, você que é do AM talvez tem que ter alguma coisa do FM, mas não necessariamente tudo. Aí que vai ter a diferença, você fazer no FM aquilo que eles não ouvem, não conhecem que é esse rádio popular, conversado, intimo do ouvinte… que o FM não faz.

O FM já vem com um padrão musical do que humano. Se a migração do AM para o FM vier – eu espero que venha, o mais breve possível, eu acho que vai se renovar até para abrir o próprio espaço mais intimista.

Vila Nova Conceição SP: Como está seu programa atualmente?

Eli Corrêa: Ele tem um quadro que tem maior audiência no rádio, chama “Que saudade de você”. Aonde eu vou as pessoas que me reconhecem comentam desse quadro. Ou ouviram quando eram crianças e agora não ouvem mais porque não tem tempo ou estão trabalhando… Este quadro da saudade é a chave de audiência do programa há 40 anos.

Vila Nova Conceição SP: Por que as mulheres gostam tanto do seu programa?

Eli Corrêa: Porque principalmente eu passo uma mensagem própria para as mulheres. Elas são sensíveis. Enquanto outras rádios falavam de política, eu falava de amor, carinho, alegria, fazia algumas orações, e as mulheres gostam disso. Eu sempre pensava naquela garota que mesmo sabendo que nunca ficaria com ela, mas pensava nela para passar as mensagens de amor (risos).

Uma vez eu fui ao Poupatempo na Sé renovar meus documentos, e quando entrei no local, não imaginava que tanta gente me reconheceria. Veio um filho pedindo pra gravar áudio para a mãe, para tirar foto… Aí eu resolvi juntar a galera e dizer para todo mundo repetir “OOOI GEEEENTE”. Foi muito legal!

Esse meu jeito de “falar sorrindo” fez muita diferença e foi uma grande porta que abriu para mim. Naquela época o rádio era muito “pesado”, sério. O rádio FM que começou a existir nos anos 80 era o que eu fazia nos anos 70 no rádio AM, e eu não sabia.

Eu percebi que era hora de mudança e estou até hoje com o programa no ar, com prestação de serviços, orações, mensagens, e isso faz com que o meu programa tenha mais variedade e mais conteúdo jornalístico, sentimental, ter a opinião do ouvinte. E se o Programa Eli Correa está há 46 anos no ar, é porque alguma coisa agradou, né? (risos)

eli Corrêa_eli_correa_dibaco_vilanovaconceicao-1

(Foto: Ale Silva / Ai Press)

Vila Nova Conceição SP: Como surgiu o “Oi Gente”?

Eli Corrêa: Até hoje eu não sei como explicar como aconteceu essa fama. Eu tinha uma dificuldade de interagir com os ouvintes. Eu falava “Alô ouvintes”, mas detestava. Um dia comecei com “Ooooi Geeente” aí um rapaz que trabalhava comigo gostou da minha insistência e colocou em um cartaz essa frase. E eu percebi que o retorno de carinho dos ouvintes era muito grande, então eu resolvi esticar a frase.

Vila Nova Conceição SP: Há quanto tempo você é locutor?

Eli Corrêa: Há 46 anos. Eu percebo que estou ficando rouco com facilidade. Todos nós temos que cuidar e descansar da voz, e não fazemos isso. É sempre direto… e isso acaba desgastando. Mas vamos até o fim! Enquanto tiver voz nós estamos aí. (risos)

Vila Nova Conceição SP: Para quem quer ser locutor ou trabalhar na área da comunicação, qual a mensagem que você daria / deixaria?

Para a televisão, o mercado é grande. Existe a TV aberta, os canais pagos, as produtoras, a internet… O rádio eu vejo um veículo de grande importância, mas para o profissional, o mercado é pequeno. Onde você não tem muitas opções. Se houver a migração do AM para o FM, aí o “leque” será maior. Tem que ter amor pelo que faz e um pouco de olhar crítico também

Vila Nova Conceição SP: Teve algum momento que você pensou em desistir da carreira de radialista?

Eli Corrêa: Sinceramente não. As pessoas perguntam para mim se foi difícil chegar aonde cheguei, mas olho para trás e vejo a dificuldade “normal” da vida. Não sei se é porque a minha perspectiva é muito pequena e tão pouca que qualquer coisa que viesse estava bom! Pelo contrário, todos os dias eu amanheço com vontade de trabalhar. Afinal, 46 anos de carreira, acho que vai difícil de parar… (risos).

eli Corrêa_eli_correa_dibaco_vilanovaconceicao

Da esq. p. dir.: Murilo Canassa; Eli Corrêa; Ilana Alves; Karen Gomes. (Foto: Ale Silva / Ai Press)


Spread the love
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um comentário (Vamos adorar!)

Facebook Comments