Nódulo na Tireoide. E agora?

Spread the love
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  


Nódulo na tireoide pode ter causas diversas. Pode ocorrer simplesmente por alterações da própria glândula como podem, também, ser tumores malignos ou benignos. Vamos entender?

Um nódulo de tireoide é uma massa de tecido que cresceu ou um cisto cheio de líquido que se forma na tireoide. Nódulos são muito comuns.

Qual é o primeiro passo diante da descoberta de um nódulo na tireoide?

Observa-se que cerca de 4% a 7% das mulheres e 1% dos homens apresentam nódulos tireoidianos palpáveis.

Nesse caso, o médico avaliará o funcionamento da tireoide solicitando um exame de sangue chamado TSH e o exame de ultrassonografia da glândula.

Há risco de câncer? Como saber?

Cerca de 85% a 90% desses nódulos são benignos, segundo o Departamento de Tireoide da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.

Os fatores de risco de malignidade são: história de radiação na região cervical, história familiar de câncer de tireoide em parentes de primeiro grau, crescimento rápido do nódulo, presença de adenomegalias (ínguas) na região do pescoço e rouquidão.

Como saber se meu nódulo é benigno ou maligno?

As características ultrassonográficas do nódulo direcionarão para seu cará- ter maligno ou benigno.

Quando se deve fazer a punção-biópsia da tireoide?

Nem todo nódulo precisa ser puncionado. São as características ultrassonográficas e o tamanho que determinam se é necessário, ou não, realizar a punção aspirativa com agulha fina da tireoide, também denominada de PAAF.

Todo nódulo na tireoide deve ser operado?

Não. Apenas os nódulos positivos ou fortemente suspeitos de malignidade, bem como os nódulos com sintomas compressivos e benignos, de acordo com a PAAF.

O que fazer se o resultado da PAAF for benigno?

Se o resultado for benigno, será preciso acompanhamento médico para avaliar se há crescimento ou alteração do funcionamento da tireoide.

Se você acha que tem um nódulo na tireoide, consulte o seu médico, que poderá encaminhá-lo a um especialista em doenças relacionadas aos hormônios (endocrinologista) para o diagnóstico e tratamento.


Spread the love
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Deixe um comentário (Vamos adorar!)

Facebook Comments